0

→5 DICAS PARA APRENDER INGLÊS SOZINHO

Motivação para aprender um novo idioma

Primeiro você deve se perguntar para que está aprendendo inglês. Seja para escola, faculdade, encontrar um trabalho melhor, não importa. A motivação inicial deve surgir para que seus estudos não fiquem muito carregados, e o estudo aconteça de forma natural.

É importante também que você estude todos os dias. Não há problema se você não conseguir fazer isso, algum dia vai falhar e você deve estar ciente disso, não somos robôs.

Mas tenha em mente que para um bom estudo de línguas, o contato diário é uma ótima ferramenta. Isso ajuda a memorizarmos as palavras e frases com mais facilidade. Você vai ver que com o passar do tempo isso se torna um hábito em sua vida. Lembrando que a motivação vai ajudar você nesse processo.

Outra coisa que aprendi nesse processo de aprendizado de idiomas é que você precisa ser seu maior professor. Você não precisa de escolas de idiomas para aprender inglês ou qualquer outra língua. Se você usar os processos e ferramentas certas, você irá conseguir falar inglês.

É mais uma questão de paciência consigo mesmo do que qualquer outra coisa. O estudo de línguas demanda tempo e um projeto longo de estudo (1 à 3 anos, dependendo da língua), então não se deixe motivar por propagandas enganosas, que prometem fluência em pouco tempo.

Existe um mito que circula mundo à fora que diz que se você aprender as 1000 palavras mais usadas no inglês, então você será fluente. Isso até pode ser verdade para você desenvolver um vocabulário básico, mas você não será apto a falar de igual para igual com um nativo, por exemplo.

Nem assistir seus filmes e séries favoritos. Isso porque existe um vocabulário específico em cada situação. Aeroporto, cinema, hotel, faculdade. Então isso fará você perder muita coisa que está sendo dita nessas situações. Por isso a regra das “1000 palavras mais usadas” não funcionará para você atingir um nível mais avançado na língua.

1. NÃO estude gramática

            Essa frase pode parecer um pouco polêmico, mas você vai entender como faz todo sentido.

            Provavelmente você já tentou estudar várias vezes inglês, seja na escola ou com algum livro comprado ou emprestado. E claro, você começou pelo Verb to be, porque essa é a forma com a qual nos foi ensinada que devemos estudar. Depois disso você foi para outros verbos, outros tempos verbais, e assim por diante.

Ou seja, você estudou a vida toda gramática de inglês.

            Sabemos que essa forma de estudo é pouco eficiente. Tanto é que esta é a forma que a maioria dos Brasileiros quer aprender inglês. E no Brasil apenas 2% da população fala inglês, então vemos que essa maneira de estudo é ultrapassada e não traz resultados.

            Mas você pode estar pensando: “Não devo estudar NUNCA gramática?” A resposta é que você pode estudar gramática, mas de forma à complementar seus estudos. Quando você estiver com alguma dúvida em relação a algum conteúdo específico, aí sim você vai procurar em livros bons de gramática.

Mas isso sempre com cautela. Não se deixe levar pelos conteúdos desses livros, pois não são conteúdos autênticos de língua inglesa. São apenas formas de abordar conteúdos da língua de forma simplificada e didática.

            Como citado, a gramática é uma ferramenta para seus estudos de inglês. Então funciona bem em todos os níveis. Porém você não vai estudar da forma tradicional, fazendo milhares de exercícios cansativos e preenchendo lacunas. Vamos aqui quebrar paradigmas e estudar de um jeito novo, apenas consultando quando tivermos dúvidas específicas.

            Para isso você pode pesquisar bons livros de gramática (existem vários no mercado), e ter ao seu lado sempre que surgir alguma dúvida em suas leituras ou assistindo algo que você goste. Desse jeito a gramática do inglês será muito fluída e fácil de você compreender, pois será de forma natural, como deve ser.

            Nada impede também que você pesquise em dicionários online. Para o estudo ficar ainda mais proveitoso, você deve procurar as dúvidas em inglês. Não tem problema se você não sabe.

Traduza as coisas em um tradutor e jogue nos sites de busca. No começo será um pouco desconfortável, mas depois você vai se acostumando com a estrutura e ficará de forma automática sempre que for pesquisar por algum conteúdo.

            Isso serve para tudo que você for pesquisar de agora em diante. Coloque tudo em inglês, e no começo vá traduzindo ou tentando compreender pelo contexto. Isso o ajudará muito nos seus estudos. Vale a pena tentar!

2. Desenvolva seu LISTENING

            Uma das habilidades mais difíceis de desenvolver é o Listening. A qualidade com a qual você consegue entender as outras pessoas vai determinar como você se comunica, e consequentemente, como sua “fluência” será.

            Muitas pessoas dizem que elas entendem muito bem o inglês, mas na hora de falar não conseguem, ou travam. Isso é mentira. As pessoas acham que elas falam. Não se engane.

Falar é repetir o que você já ouviu. Então é importante que você ouça muito inglês para acostumar seu ouvido à língua nova.

            Por exemplo, eu em pouco mais de um ano consegui acumular 530 horas de listening. Você pode fazer de 30 minutos a 1 hora por dia, ou mais, dependendo do tempo disponível que você tem. É muito importante que você tenha em mente de desenvolver essa habilidade todos os dias.

Treine o máximo que você puder, ela é a mais importante de todas. Quem entende muito bem o inglês falado será um bom falando da língua.

            Você pode usar coisas e ferramentas para lhe ajudar nesse processo. Por exemplo, indo para o trabalho e ouvindo algum podcast de sua preferência.

Algum vídeo ou série que você goste, com legenda em inglês ou sem legenda. Isso é muito importante, tente não usar legenda ou pelo menos a legenda deve estar em inglês. Porque senão você apenas vai ler português na tela e não irá adiantar nada para seu estudo da língua.

            Agora vem um ponto importante. Quando você começa o estudo, talvez você se deixe levar por áudios simples, de escolas de inglês ou algo do tipo, feito para estudantes.

No começo você até pode usar esse tipo de material. Mas com o passar do tempo você deve pegar conteúdo autêntico da língua inglesa. Ou seja, conteúdo que foi feito para nativos da língua.

            Por exemplo, temos as entrevistas de canais de televisão, que você encontra no youtube com a maior facilidade. Próprios desenhos animados, desses que você a vida toda viu dublado, poderá encontrar na língua original, que muitas vezes é em inglês.

Pode procurar por podcasts, que existem vários de alta qualidade no mercado, e ouvir no seu celular quando estiver fazendo algo que não ocupe muito sua atenção. Então indo para academia ou lavando uma louça, por exemplo.

            Então não esqueça dessas dicas, treine muito sua habilidade de ouvir inglês e você verá futuramente que isso ajudará você a ter muito mais conforto e segurança na hora de falar a língua que está estudando.

3. Leia inglês 30 minutos por dia

            Essa habilidade vai ajudar não só na sua fala e aquisição de vocabulário, mas também futuramente na sua escrita da língua. Pois o jeito com o qual falamos é diferente do qual os livros são escritos e como nós escrevemos.

            Como foi citado, a aquisição de vocabulário é muito importante. Pois digamos que você saiba todas as estruturas de gramática e saiba como “montar” frases. Mas se você não tiver repertório de vocabulário ficará difícil desenvolver uma conversa sobre determinado assunto.

            Digamos que você leia apenas 30 minutos por dia, todo dia. Vamos supor que você leu 300 dias no ano. Com apenas 30 minutos será lido 150 horas. Isso se você ler mais irá aumentar.

Já pensou quanto vocabulário terá adquirido nesse tempo? Quantas palavras novas e estruturas você terá aprendido, só pelo simples fato de ler um pouquinho todos os dias? Depois de um tempo você verá como isso ajudará no seu desenvolvimento.

            Agora, o mais importante. O que ler? Bom, voltamos a velha diga de procurar por conteúdos autênticos da língua inglesa. Feito para nativos.

Então você pode fazer sua leitura com sites de notícias da Inglaterra ou dos Estados Unidos. No começo pode ler livros infantis, ou aqueles livros que você encontra para iniciantes e que são adaptados para crianças ou para quem está aprendendo a língua.

Esses são interessantes pois as adaptações são feitas em cima de clássicos que já conhecemos a história. Então desse jeito fica fácil entender, e nosso vocabulário vai aumentar bastante.

            Além disso, você pode baixar pdf de graça de algum livro que você goste, em inglês, já que muitas vezes o preço desses livros físicos não são muito acessíveis.

Você pode se inscrever em algum site estrangeiro e baixar livros. Por um preço acessível mensal você consegue baixar livros e até mesmo revistas de conteúdos diversos que você goste e que estimule você à leitura. Dessa forma ficará muito mais natural.

            É importante que no começo você não fique preocupado em caçar palavras que você não saiba. No começo é pantanoso mesmo. Você vai se deparar com várias palavras que você não sabia e que agora vão começar a fazer parte do seu repertório, encontrando várias vezes a mesma palavra.

            É interessante que você vá lendo sem se preocupar muito com o significado das coisas. Pois com o tempo você vai aprender como aquelas palavras funcionam e saberá o seu significado.

O ideal é deixar a leitura fluir e se quiser, anotar uma ou duas palavras por página, para no final procurar pelos seus significados. Assim você não vai ficar interrompendo a leitura toda vez que aparece uma palavra que você não sabe

            Então, boa leitura!

4. Aumente seu vocabulário todos os dias

            Já aproveitando o gancho da dica anterior, podemos aumentar e muito nosso vocabulário com a leitura. Quando você começa a ler se depara com várias palavras e estruturas que não conhecia antes. Então você vai começar anotar esse novo vocabulário e revisar todos os dias.

            Porém o maior esse das pessoas é anotar palavras soltas. Isso ocorre porque queremos de alguma forma memorizar o mais rápido possível aquelas palavras. Mas o resultado não é muito satisfatório. Como devemos então, fazer com que exista maior fixação do vocabulário?

            A melhor maneira de ter maior fixação do vocabulário é anotando a palavras dentro de um contexto. Ou seja, você vai pegar a palavra nova que não sabe e anotar junto com uma frase simples.

A frase precisa ser curta e simples, e não com mais um monte de palavras que você não conhece. Se não fica difícil você lembrar mais tarde e também ficará muito cansativo de estudar essas frases em outra ocasião.

            Você pode pegar a própria frase na qual a palavra foi descoberta, isso se a frase foi simples. Se não, você pode procurar em um dicionário físico ou virtual.

Você vai ver que além da explicação da palavra em si, haverá muitos exemplos simples, que podem ser usados para anotação da palavra nova.

O melhor jeito é você não anotar a tradução em si, mas apenas uma frase simples que você se lembre mais tarde. Se não lembrar, não tem problema, você pode pesquisar novamente quando for estudar essas frases.

Mas o importante é não complicar demais seus estudos para que não fique muito “pesado” na hora de estudar.

            Depois de procurar essas palavras e frases, você precisa anotá-las em algum lugar. Para isso você pode usar algumas ferramentas. Como exemplo pode simplesmente usar um pequeno caderno para fazer suas anotações ou um programa que ajude no seu aprendizado.

Esses programas podem ser de repetição espaçada. Existem vários no mercado e ajudam você a memorizar com mais facilidade.

Eles tem um jeito de revisão fácil e que organiza de maneira organizada todas as suas sentenças. Dessa forma todos os dias quando você for revisar já terá as frases mais fáceis ou que você tem mais dificuldade para aprender, em ordem, sem precisar se preocupar se está dando mais ou menos atenção para determinado grupo de sentenças.

            Dessa forma, você terá um programa de estudos diário, que fará com que você revise tudo o que aprendeu até então. Verá que essas revisões não passarão de 15 ou 20 minutos.

Então fica fácil você estudar todos os dias e ir com o tempo adquirindo um novo repertório cheio de vocabulário novo, e de diversas situações que você mesmo separou.

5. Treine sua conversação

            Essa dica também é bem polêmica, pois muitos profissionais defendem que você deve treinar sua fala desde o primeiro dia que você estuda inglês e outros dizem o contrário. Porém é uma dica válida para depois que você já tem uma base de conhecimento da língua e sabe algumas estruturas e vocabulário básico.

            Você deve entender que quando você não entende uma língua, não vai conseguir falar. Você já deve ter visto aquela pessoas que decorou meia dúzia de frases, e sai falando por ai. Todas as pessoas em volta ficam impressionadas pois acham que ela fala inglês.

E realmente ela fala algumas frases decoradas, mas quando escuta a resposta em inglês, ela não entende e fica perdida no diálogo.

            Então entenda que para começar a falar você deve ter um vocabulário mínimo e saber algumas estruturas de tempos verbais básicos.

Para começar, você pode escolher um assunto e começar a gravar você mesmo falando. Assim vão surgindo as dúvidas de como falar tal coisa, em qual situação, e qual tempo verbal usar.

Você vai ver que muita coisa você ainda não sabe. Então vai anotando e em outra ocasião pode tentar novamente.

E vai assistindo de tempos em tempos seus vídeos e percebendo a evolução de como está se saindo no seu aprendizado. Isso vai te dar mais motivação para conseguir cada vez mais falar mais coisas.

            Com o passar do tempo, você terá mais estrutura para começar uma conversa. Também com a dica de melhorar o seu Listening, você terá mais confiança, pois de certa forma você vicia o seu ouvido e o inglês vai parecer com sua língua materna.

Porém essa evolução não é tão perceptível assim. Vai levar algum tempo até você perceber essa diferença. E acredite em mim, você vai percebendo quando você está ou não confiante para iniciar uma conversa em inglês.

Mas é bom que de tempos em tempos você vá testando a habilidade de conversar. Com os vídeos ou procurando alguém para você conversar, de forma básica e evoluindo com o passar do tempo.

            Por isso é importante que você comece a conversar com pessoas que entendem que você é um iniciante na língua. Aulas particulares de conversação ou grupos de conversação ajudam bastante.

Também o uso de plataformas online que oferecem aulas com professores nativos, em qualquer língua que você possa imaginar, e por um preço bem acessível.

Essas plataformas são excelentes porque você pode perceber vários sotaques e ir pegando o jeito de como realmente se fala o idioma, e não apenas o inglês de livros didáticos ou professores da sua língua materna, que será mais fácil você compreende-lo.

Gostou das dicas? Então deixe seu comentário para fortalecer a página e me siga nas redes sociais!

Grande Abraço e até a próxima!

-Diego

liberdadeinfinita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *